#25 A primeira vez

Não foi fácil admitir que eu precisava de uma ajuda externa para lidar com os meus problemas. Precisei de uma crise de raiva no meio da academia para que eu pudesse tomar vergonha na cara, e ligar para o número da terapeuta que a minha amiga havia indicado há tanto tempo.

Cheguei hoje no consultório um pouco mais cedo do que havíamos combinado. Aproveitei que estava adiantada e fui tomar um café antes de encontrá-la. Estava ansiosa, não sabia como a consulta seria. Assisti a alguns capítulos de Sessão de Terapia, será que é assim mesmo?

Quando cheguei na sala de número 42 (ah, a ironia da literatura!), eu não sabia onde sentar: na cadeira, no divã, no chão? Por fim, sentei no divã e fiquei de frente para a dra. Ah, que nervoso falar sobre mim, sobre coisas que me incomodam, sobre assuntos que eu nem sei se são relevantes assim. Meu Deus, o que é que estou fazendo aqui? E essa vontade de chorar? Uma caixa de lenços kleenex faz parte da decoração.

– Tem lenços ali em cima, se você precisar. – ela me disse

Não quero lenço, e tento não deixar escorrer nenhuma lágrima. Que vergonha, chorar na primeira sessão? Estou aqui só para saber como funciona e não já desabar em água. Apesar de ser de peixes, meu ascendente é áries e, olha, somos muito turrões! Segurei as lágrimas e continuei falando sobre mim, sobre trabalho, família e amores. Mas nossa, já falando sobre isso? Pois é.

A sessão foi rápida. Como ter tirado um band-aid de um machucado. Combinamos o preço e os dias que terei que retornar.

– 2 vezes por semana, ok?

– DUAS vezes por semana? (– e o trabalho? é longe demais! demorei 1 hora e meia para chegar, vou levar mais outra 1 hora e meia para ir embora? Meus pais vão me matar!).
– OK! – eu disse

Saí da sessão com a certeza de que foi a melhor decisão que eu pude ter tomado na vida. Não é fácil contar dos seus medos, problemas, desejos, para uma pessoa completamente estranha, mas as palavras saíram com tanta naturalidade, que eu sei que é disso que eu preciso, e olha que eu não sou muito de falar #instrospectivefeelings.

Todos que comentaram sobre isso, me recomendaram fortemente. Dizem que no começo é um pouco complicado, mas que com o tempo vai melhorando.

Senti uma enorme diferença na energia do dia de hoje, e estou ansiosa para os próximos que virão!

“quando é que você decidiu não ser notada?”

banner-BEDA

 

 

Anúncios
9 comentários
  1. Adonis disse:

    Estou contente por você, muito mesmo. De uma forma ou de outra, a terapia vai te ajudar bastante! A primeira seção é sempre a mais tensa, pois você não sabe quanto “do ouro” entregar logo de cara é o que a terapeuta quer ouvir. Ao longo das sessões você vai descobrindo que ela quer ouvir o que você quiser contar — o que é ótimo, porque é pra isso afinal que a gente paga alguém para nos escutar.E imagino que seja super comum chorar na primeira sessão.
    O importante é que você também está se sentindo bem com a decisão, o que já é o melhor sinal possível.
    Depois de um tempo, é difícil imaginar nossa vida sem terapia, você vai ver.

    P.S.:Só faltam mais 6, tá quase!!!

  2. Eu tenho vontade de fazer terapia… Acho que deve ajudar muito em algumas questões que não percebo que precisam ser mudadas.. Quem sabe um dia…
    Espero que fazer terapia possa lhe fazer bem!
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

  3. Vy disse:

    Que bom! Hoje em dia vejo que chega uma fase da vida que todo mundo precisa de um empurrãozinho. Depois volta pra contar como é, sei que existem diversos tipos de tratamento e né, estamos sempre ai pesquisando, hehe…

  4. Nicas disse:

    Eu achei esse post de uma lindeza que, olha!
    Além de muito bem escrito (amo seus textos), me deixou contente de verdade por você ter superado essa barreira (que quase todo mundo tem, eu também tinha), acho que vai ajudar, que vai fazer bem. :)

    Eu não gosto de falar de terapia como uma coisa de ~autoconhecimento~ porque parece frase pronta de auto-ajuda, mas é, no mínimo, uma forma de desabafar e de você reservar 1 ou duas horas na sua semana pra voê, pra o que você sente e pra o que você quer sentir. Ajuda mesmo, não é em um dia ou dois, mas ajuda aos pouquinhos e quando você menos espera.

  5. Gabriela disse:

    Parabéns por ter dado esse passo, nambs. Isso foi tão inspirador, obrigada por compartilhar. Há tempos venho pensando em fazer terapia, mas nem sei por onde começar a pesquisar. bêjo.

  6. Manu disse:

    Terapia é uma coisa maravilhosa (eu faço faz um tempão, lidamos com os desgraçamentos de cabeça só assim) e eu fico feliz por ler que você se sentiu já tão à vontade :) esse espaço pra gente pensar em nós mesmas sem julgamentos é bom demais. Espero que te faça muito bem!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: