arquivo

BEDA 17

Eu sou péssima em flertar. Aquele flerte que a gente sabe que tá sendo correspondida e aí deixa cair tudo na mesa: garrafa, batata frita, e a cara no chão, porque não sabe onde enfiar de tanta vergonha. Então eu evito flertar com as pessoas possíveis. Já que por serem possíveis, eu vou acabar entrando em pânico e não saber o que fazer.

Mas com celebridades é diferente. BEM diferente, ouso dizer. Consigo falar besteira sem pensar nas consequências, sem ficar imaginando o que ele vai achar :”será que fui atrevida demais?”, ou “será que eu fui ridícula demais?”, ou então “será que ele entendeu que eu estava flertando com ele?”.

Como vocês sabem, pois eu espero muito que vocês saibam, meu maior crush (já tem uns 3 anos isso e não passa), é o bom moço, alto, moreno de ombros largos, pagador de surfista de cabelos desgrenhados Tiago Iorc. Dono de uma voz maravilhosa e do meu coração.

Como boa brasileira, eu não desisto, e comento nas suas fotos de Instagram ou postagens do Facebook alguma besteira que talvez possa chamar sua atenção. Se chama a atenção dele eu, realmente, não sei, mas eu me divirto muito sendo essa fã retardada que só me proporciona #momentos boas risadas.

 

 

Um beijo, Tiago, e me liga!!! #nambiorc eu acredito!

Anúncios

Não, não é que eu queira assistir ao filme da Drew Barrymore e do Adam Sandler (apesar de amar esse filme!). O que eu quero dizer aqui é que nesses tempos de Netflix que disponibiliza os episódios de uma temporada de uma série de uma vez só vez, a gente acaba fazendo a tal da maratona durante a semana ou, para aqueles mais frenéticos, num único final de semana, e a série termina sem que a gente perceba ou ~saboreie~ cada capítulo, deixando de ficar na ansiedade para o próximo. Se isso é bom? Talvez seja, mas como tudo acaba muito rápido, às vezes dá vontade de nunca ter assistido a série só para poder assistir como se fosse a primeira vez, se que é me entendem, rs.

Master of None

Master of None tem 2 temporadas na Netflix, e eu comecei assistir a primeira bem despretensiosamente. Já conhecia o Aziz Ansari de outros trabalhos e sempre soube que ele era ótimo, estilo Mindy Kaling de ser. Soube do livro que ele lançou que fala sobre relacionamentos modernos, e que segue a mesma temática da série. O jeito bem humorado e constrangedor ao mesmo tempo de lidar com as situações, faz com que a série seja um retrato (quase) fiel da realidade. Aziz consegue transmitir muito sentimentos ao mesmo tempo, principalmente, aqueles de inadequação. A série é ótima para quem curte relações humanas, contemporaneidade e humor.

Stranger Things

Que falta uma série de aventura estava fazendo na minha vida! Depois de LOST acho que nunca consegui me prender a uma ficção desse jeito. Ela é magicalmente incrível porque reúne monstros, amizade e ~~coisas estranhas~~. Eu me apaixonei tanto pelos personagens que comecei a stalkear os atores nas redes sociais, rs.

Please Like Me

Essa série foi uma supresa adorável! Não tinha visto ninguém falando sobre ela até então. Comecei a assistir mais por causa da capa que me pareceu bem bonitinha. Confesso que nos primeiros episódios o estranhamento de uma série australiana não estava me deixando curtir. O sotaque, os lugares, os personagens. Tudo me parecia muito esquisito. Mas a partir do 3 episódio a série me pegou de jeito! Tem 4 temporadas, com episódios bem curtinhos, que consegui assistir super rápido. Era ótimo chegar do trabalho e colocar Please Like Me para rodar. É uma série que trata temas pesados como depressão, ansiedade, suicídio e aborto de um jeito que você não se sente perturbado por assistir. Não consegui ter simpatia pela grande maioria dos personagens tão rápido, talvez tenha sido o sentimento de estranhamento, mas com o passar do tempo, eles se tornaram parte do meu circulo de amizades, rs.

 

E vocês? Quais séries que querem assistir como se fosse a primeira vez???

 

Se é para apresentar o BEDA segue esse texto aqui porque já é a terceira vez que eu encaro esse desafio. A primeira, bom, falhei lá pelo décimo post. Escrever 10 dias seguidos foi osso. A segunda, por incrível que pareça, persisti, não desisti e consegui! Uhul!!! 31 posts sendo escritos ou na correria do dia-a-dia, ou alguns programados no dia anterior. Foi uma experiência incrível porque tive muito feedback legal, e tá super constrangedor voltar nos posts do ano passado e ler as coisas que escrevi, rs.

Então, tamos aí novamente, para encarar esse mês de 31 dias que parece ser interminável, sem um mísero feriado no meio para quebrar as semanas tão longas. Daí a gente inventa essas coisas para nos distrair e nos frustar também, porque vai que a gente desiste no caminho, né?

Talvez esse BEDA será em situ de #doidas, porque, convenhamos “às vezes, é sempre bom ter um toque de loucura”.

Wish me luck! ;)

gif: Punziella