arquivo

Viagens

Daí que já se passaram mais de 2 meses da minha viagem e eu não disse sobre o show do Foo Fighters na Argentina, e esses dias eu tava lembrando de como foi:

O show foi numa quarta-feira, (quem diria que eu iria num show numa quarta-feira, heh), e o dia estava lindo, mas a previsão dizia que iria chover à noite. Não botei muita fé, porque tava calor, tava sol, tava azul. Naquele dia não fizemos muita coisa, porque queríamos guardar energia para o show. Saímos do hostel umas 16h, e chegamos no Estádio do River Plate umas 17h, o show começava às 19 (se eu lembro bem). Quando chegamos, tínhamos que pegar uma fila para podermos pegar o ingresso, e o medo de dar errado? E o medo de não encontrarem o nome da Lari? E o medo, miagente?! Mas deu tudo certo! Pegamos nossos ingressos e fomos subindo, subindo, subindo as escadas do estádio rumo a arquibancada alta.

Sentamos num lugar legal. Dava para ver o palco, só não dava para ficar pulando porque eu tinha medo de sair carregada pelo vento hehe. Estava um pôr do sol incrível, e estávamos perto do Aeroparque, então vivia passando avião por lá.

Assim que anoiteceu, começou o show do Arctic Monkeys e eu me arrependi tremendamente de não ter ficado na pista, lá com a galera pulando, até porque, no show deles começou a chuva que havia previsto. Choveu pra cacete praticamente o show inteiro, quase não deu para aproveitar rmuito, porque além da chuva batia um vento danado. Compramos umas capas de chuva meia boca, mas que deu para segurar um pouco a chuva do lado de fora da minha roupa. Hahaha

Quando Foo Fighters começou a chuva tinha acabado, tinha ido embora e não voltou para nos atrapalhar. Foi lindo! Estávamos lá no alto gritando a plenos pulmões com o Dave Grohl.

Saí do estádio do River ainda não acreditando que eu estava em outro país, e que tinha acabado de ver o show do Foo Fighters E Arctic Monkeys. Mas, para cair na realidade, a avenida Figueroa Alcorta estava completamente alagada por causa da chuva, e totalmente parada. Pisava em poças d’água gigantes e a única coisa que eu pensava era “vou pegar leptospirose em Buenos Aires” hahaha. Tínamos em mente em pegar um táxi de lá para voltar pro hostel, visto que já eram quase meia noite, mas sem chances. A galera que saía do estádio tinha parado o trânsito completamente, e o que eu achei mais genial (ou não, não sei), é que todos os motoristas tinham parado os carros e deixavam aquele bando de loucos passarem por eles numa boa. Não houve confusão, muito menos buzinas enlouquecidas. Fomos para perto do metrô, uma boa caminhada, 6 quadras, e tentamos pegar táxi de lá, só conseguimos chegar no hostel à 1h mais ou menos, molhados, cansados, destruídos, mas só de lembrar me dá vontade de passar por tudo isso novamente!

É com essa frase do título que dou nome ao meus álbuns de fotos de Buenos Aires. Eu nunca tinha feito uma viagem internacional, e nunca tinha viajado de avião e posso lhes assegurar que foi uma experiência incrível e uma das melhores viagens da minha vida.

A companhia deixei por conta da minha melhor amiga e do seu namorado. Percebe-se todo o forever alonisno nessa viagem, mas eles foram os colegas de quarto mais legais que eu já tive! :) A Lari foi uma ótima guia turística. Fomos a lugares fora da cidade de Buenos Aires sem ajuda de guias locais. Foi foda.

Fiquei uma semana em Buenos Aires, e no meio da viagem tinha um show do Foo Fighters e Arctic Monkeys (ai que chato!). Bem, na real, eu ia para Buenos Aires só para o show, uma viagem rápida, mas decidimos prolongar a estada e aproveitar mais a cidade. Não vou fazer um guia de Buenos Aires, fiquem tranquilos, a internet está cheia deles, mas vou dizer aqui como foi minha viagem.

Todo dia fizemos alguma coisa, quem diz que dá para conhecer Buenos Aires em 4 dias está mentindo, a não ser que você queira fazer tudo correndo e não aproveitar melhor o que a cidade tem para te oferecer. Fizemos as coisas com calma, caminhamos pelas ruas, esperamos esperamos esperamos sermos atendidos nos cafés, e assim foi a semana.

Um dos lugares que mais gostei de Buenos Aires foi Caminito. Aquelas cores e os shows de tango na rua deixam aquela vila muito mais charmosa. Aproveitamos que estávamos em La Boca e fomos fazer uma visita na La Bombonera. Valeu o ingresso pago! O estádio é pequeno, mas me diverti muito com o guia falando “São Paulo (time) é igual panetone: cheio de frutinhas” (com sotaque porteño, claro!). Comprei uma camiseta do Boca Juniors, porque é linda, e vou sair dizendo para todo mundo “Avante Boca!”, como se fosse um “Vai Corinthians!”. HEH

Eu não fiz muitas compras, nem comprei muitas gordices, mas umas das compras que mais amei foram da livraria El Ateneo: um Peter Rabbit de pelúcia e um super livro do super gênio Liniers, com os 5 Macanudos em suas versões argentinas e alguns extras, coisa linda demais!

E os parques de Buenos Aires? Eu amei todos os parques! Imagina poder voltar do trabalho e dar uma passeada com a Enriqueta em um parque gostoso como aqueles? Aqui em São Paulo (e meu bairro) não tem quase parque nenhum, e os que têm são tudo tão escuros que nem dá muita vontade de ficar. “Ah, mas tem o Ibirapuera”, você pode me dizer, e eu te respondo “Não, não temos. O Ibira pode ser legal, mas sempre está muito cheio”, por que será?

Fomo ao  zoológico de Luján, é um pouquinho caro para entrar $100,00, mas vale cada centavo! Os animais ficam tão pertinho de você que além de poder tirar foto com o leão grandão, você pode fazer carinho no filhotinho. É muito amor, é muito lindo! Eu não entrei na jaula do leão, porque socorro, medo. Mas fiz carinho no filhotinho de leão, e alimentei um elefante. Hahaha… a tromba do bicho é BEM áspera, e dá uma certa aflição, eu não queria no começo, mas fui ~forçada~ pelo cara que cuida do elefante “mas você vem do Brasil para cá e não vai fazer um carinho no elefante? Pode ir lá!! Vai vai!”. Hahaha no fim, foi demais! Quando estávamos saindo do zoológico, bem na entrada ficam algumas leoas numas jaula e dentro da jaula tinha um cachorro, e meu deus do céu que coisa mais linda aquela cena, o cachorro estava lambendo a leoa e vice-versa. MORRI DE AMOR.

No último dia fomos a uma cidade chamada Tigre. Era feriado em Buenos Aires, assim como no Brasil, e nessa cidade tem um parque de diversões. Não chegamos ir ao parque, mas ficamos perambulando a cidade e andamos num barco turístico. A cidade é linda, ainda bem que não choveu e me deu de presente um pôr do sol incrível como despedida.

A viagem foi demais. Eu já estava com saudades do Brasil e de São Paulo, estava com saudade de poder comprar uma água que não fosse tão cara, e de entender o que as pessoas falam. Eu achei que seria fácil entender o castelhano, mas olha, me fodi legal. No fim da viagem eu estava com um mindfuck entre português, espanhol e inglês que, não foi fácil. Quando alguém vinha me perguntar algo eu meio que travava tentando entender o que a pessoa me dizia e não conseguia falar em espanhol, muito menos em inglês e saía tudo em português! Hahahaha  Foi tenso, mas foi legal. Poderia dizer tantas outras coisas mais da viagem, mas fica aqui meu pequeno relato sobre una aventura muy loca.

Mas agora, a minha saudade é de Buenos Aires, de seus parques, suas inúmeras cafeterias e bombonieres 25 horas, quem sabe eu ainda volte para lá logo menos. ;)
E se quiserem ver as fotos da viagem, só irem ao Facebook ou Flickr! :D

AHOY!

 

P.S.: Nada mais legal do que viajar com amiga fotógrafa e ter várias fotos lindas suas durante a viagem! ♥