arquivo

Clube do Livro

A Tadsh do Elvis Costello Gritou Meu Nome me indicou um meme/tag muito legal. É um desafio para o qual eu tenho que dizer cinco livros que eu gostaria de ter vivido. Assim que eu soube, logo já pensei em um, os outros foram mais difíceis, mas consegui chegar no total, hahaha! Vou escrever aqui na ordem que eu fui lembrando:

barba

1. Barba Ensopada de Sangue

Esse foi o livro que eu logo pensei, e eu já falei várias vezes sobre ele. Há 2 motivos que me fazem querer viver a história: 1) Garopaba e 2) o nadador. Depois que li o livro, Garopaba virou um local que eu quero muito conhecer, não sei quando isso vai acontecer, mas está na “lista dos lugares que preciso conhecer antes de morrer”. E viver uma história de amor com o nadador… Ah…

harry

2. Harry Potter  

Todos. Eu gostaria de ter vivido todos os livros do Harry Potter, estudado em Hogwarts e ter lutado contra o Voldemort. Eu não sou uma mega fã da série, até porque eu não lembro exatamente de todos os personagens, todos os acontecimentos, todos os nomes. Quando eu li Harry Potter, o primeiro filme já tinha sido lançado, e eu estava de férias da escola. Foi um período um pouco triste, porque eu não tinha amigos #foreveralone. Tinha parado de falar com as meninas com quem eu falava na escola (por motivos de: não estava dando certo) e comecei a ficar mais na minha. Durante essas férias, lembro de ter sido um período um pouco angustiante, porque eu já não tinha mais um grupo e não sabia como seria o ano seguinte. Eu conversava com a Lari, mas ainda não éramos amigas. Os livros do Harry Potter foram como um outro mundo. Eu sempre pude me transportar para essa magia que era devorar um livro depois do outro, e eles terem sido meus companheiros de férias, só tornou a história ainda mais especial.

carrielivro emprestado. no photo for me. :(

3. Os Diários de Carrie 

Lembro de quando estava lendo o livro o que eu mais queria era ser amiga da Carrie, fazer parte do grupinho, estudar na mesma escola, passar a tarde com os amigos, etc. Acho que a maioria de nós sempre teve vontade de estudar naquelas escolas americanas, que a gente via nos filmes e seriados, com aqueles armários para guardar os livros, os bailes no fim do ano, as férias de verão, as casas de condomínio, não? Bom, pelo menos, eu sempre tive vontade, hahaha. Ao ler esse livro, mesmo depois de grande, eu tive a maior vontade de viver tudo aquilo que a Carrie vivia. Engraçado isso, porque eu não simpatizo muito com a personagem mais velha, hahaha. Eternamente 15 anos.

ossete

4. Os Sete

Os Sete é um livro sobre vampiros que eu li durante o colégio. A história se passa no Rio Grande do Sil, se não me engano, e eu lembro de quando eu lia o livro, pensava se essa história fosse realmente real, sabe? Se acontecesse tudo aquilo que o livro o dizia, como é que a gente ia se virar????? Hahahaha. Acho que porque a história aconteceu no Brasil, eu me imaginava vivendo aquilo. Não li muitos livros de vampiros, mas se você quiser um para ler, recomendo muito.

teteatete

5. Tête-à-Tête

É uma biografia de Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre. Não lembro exatamente de quando eu li, mas é um dos meus livros preferidos. Acho que não tenho muito que explicar os motivos de eu querer ter vivido esse livro, né? Paris, cafés, pessoas inteligentes… Ah, a boêmia francesa. Não queria ser nem Simone, nem Sartre, mas talvez ter vivido com eles, estudado na Sorbonne, essas coisas de gente culta e inteligente, hahaha.

Achei esse meme/tag divertidíssimo e fiquei com vontade de reler todos esses livros, mas eu tenho tantos outros novos parados que olha, a culpa está me corroendo! Enfim. Indico esse meme/tag para as blogueirinhas lindas do coração: Lari, Julie, Anna, Irena e Lidy (se alguma de vocês já foram indicadas, me desculpem pela repetição, hehe) ;)

Julho  não foi o mês das férias, porque trabalho teve aos montes. SInto falta daquela época em que somente se estudava, e as férias se resumiam a internet durante a madrugada inteira conversando com um monte de gente. Mas, por incrível que pareça eu consegui algum ânimo para poder ler um livro e assistir alguns filmes, além de ter devorado as 6 temporadas de HIMYM no Netflix. Saudades dos 15 anos, mas os 25 até que não estão tão mal assim…

[Livro] As Virgens Suicidas

Eu assisti ao filme da Sofia Coppola quando estava na faculdade, ou antes disso. Adoro o filme, e esses dias, de madrugada, vi que estava passando no TC Cult, acho, mas não consegui assistir por motivos de: sono. Ganhei o livro de aniversário da minha tia, e fui ler só nesse mês. Li tudo numa tacada só. O livro é tão intenso quanto o filme, você fica tão próximo das Lisbon que se sente no mesmo ambiente que os meninos que narram a história. Achei tenso e bem triste também. Eu amo o filme por motivos de: Sofia Coppola e Kirsten Dunst, se você não gosta nem de uma, nem da outra, fica só no livro mesmo, haha.

tumblr_mqlhwsnpNB1qhacono1_500

Trance

Danny Boyle é um dos meus diretores favoritos. Trance é o seu novo filme, e quando eu tinha visto o trailer já não via a hora de assisti-lo. O filme é carregado de mistério, e quando você acha que já sabe de tudo BAM! não sabe de nada e volta tudo outra vez. Temos James McAvoy e Vincent Cassel no elenco, então, não preciso dizer muita coisa, né? Hahaha

186-TRANCE-PS (2).tif

Somos tão Jovens

Renato era chato, já dizia o velho meme da internet. Comecei a gostar de Legião Urbana ainda criança, quando a minha irmã morava com a gente e nas festas de casa minhas primas subiam pro nosso quarto para ouvir música. Nessas de ouvir música sempre ouviam Legião, e o CD duplo de capa verde intitulado Músicas para Acampamento, virou um ícone para mim. Conheço a história da banda e etc, mas não sabia que Renato era assim ~tão chato~, hahaha. Não sei muito bem o que dizer do filme, até quem é super fã de Legião disse que não gostou muito. De repente uma história sobre o Renato Russo seria mais interessante, ou não.

banda-filme-somos-tao-jovens1

Before Midnight

Baby, you are gonna miss that plane. E foi assim que descobrimos que Jesse, realmente, perdeu o avião. Eu amo os outros 2 filmes, amo os diálogos e toda essa lentidão da história. Amo tudo nessa trilogia e seria muito legal, mas legal mesmo se o Linklater fizesse algum outro filme com os dois já velhinhos para terminar essa obra quebrando a boca do balão, hahaha! Assim como em Before Sunset, nesse filme, eu senti as angústias da Celine, eu quis gritar com ela, quis sair várias vezes do quarto, quis deixar tudo pra lá. Acho ela incrível, desde o primeiro filme. E os dois combinam tanto, que oh, quero um romance desses pra mim, mas pode ser aqui em São Paulo mesmo, não tem problema, hahaha.

before-midnight-ethan-hawke-julie-delpy-11suspiro por essa foto

Eu gosto muito de livros, mas não sigo nenhum canal literário. Mas eu vi essa TAG em alguns blogs que leio e fiquei com vontade de fazer também. Foi uma experiência divertira, porém super bagunceira, porque meus livros ficaram todos espalhados pelo quarto, e a chavinha Monica Geller da organização estava apitando loucamente, haha.

Fiz o vídeo e espero que gostem. Na verdade, eu não espero nada não, mas achei divertido fazer. Hahaha

Não taggei ninguém e esqueci de falar isso no vídeo, mas é aquela coisa: fazquemqué! ;)

Os créditos para quem criou e traduziu a tag está lá no youtube, mas reproduzo aqui embaixo:

Original: https://www.youtube.com/watch?v=PyjzwQXMyRc
Tradução: http://www.youtube.com/watch?v=BJoM0ZEW60I

UPDATE:

Gente, eu esqueci de falar tanto no vídeo, quanto aqui no post, onde foi que eu vi a TAG. Duh. Só me dei conta depois que vi o vídeo da Lari, hehe.

Vi primeiro no blog da Mel, e depois vi os vídeos da Anna, IrenaGabi Couth e Tatiana. Acho muito válido vocês verem também os vídeos delas! :)

Segue a lista:

Livros

– Melancia (Marian Keyes)
– A Culpa é das Estrelas (John Green)
– Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios (Marçal Aquino)
– As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky) ebook
– Jogos Vorazes (Suzanne Collins)
– Em Chamas  (Suzanne Collins)
– A Esperança  (Suzanne Collins)
– E Foram Todos Para Paris (Sérgio Augusto) esqueci de colocar na foto, hehe

livros

Filmes

Toda Forma de Amor (Mike Mills)
– O Menino do Pijama Listrado (Mark Herman)
– 50/50 (Jonathan Levine)
– 30 Minutes or Less (Ruben Fleischer)
– Super 8 (J. J. Abrams)
– Contágio (Steven Soderbergh)
– Missão Madrinha de Casamento (Paul Feig)
– Os Descendentes (Alexander Payne)
– Histórias Cruzadas (Tate Taylor)
– Amor a Toda Prova (Glenn Ficarra, John Requa)
– Os Smurfs (Raja Gosnell)
– O Homem que Mudou o Jogo (Bennet Miller)
– Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras (Guy Ritche)
– Tudo Pelo Poder (George Clooney)
– As Coisas Impossíveis do Amor (Don Roos)
– Cavalo de Guerra (Steven Spielberg)
– Hugo (Martin Scorsese)
– Tão Forte Tão Perto (Stephen Daldry)
– O Artista (Michel Hazanavicius)
Inquietos (Gus Van Sant)
– A Separação (Asghar Farhadi)
Loucamente Apaixonados (Drake Doremus)
– Millenium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres (David Fincher)
– Sete Dias Com Marilyn – (Simon Curtis)
– As Aventuras de Tintim – Steven Spielberg
Medianeras: Buenos Aires na Era do Amor Virtual (Gustavo Taretto) ♥
– Mobília Mínima (Lena Dunham)
– O Noivo da Minha Melhor Amiga (Luke Greenfield)
– Atribulações de uma Caixa de Supermercado (Pierre Rambaldi)
– Amor ou Consequência (Yann Samuell)
– Românticos Anônimos (Jean-Pierre Améries)
– Distante Nós Vamos (Sam Mendes)
– Feliz Obrigado Mais Por Favor (Josh Radnor)
– Garota Fantástica (Drew Barrymore)
No Espaço Não Existem Sentimentos (Andreas Öhman)
– O que Esperar Quando Você Está Esperando (Kirk Jones)
– Jogos Vorazes (Gary Ross)
– Rio (Carlos Saldanha)
– Moonrise Kingdom (Wes Anderson)
– Intocáveis (Eric Toledano, Olivier Nakache)
– Ruby Sparks (Jonathan Dayton, Valeria Faris)
– Para Roma com Amor (Woody Allen)
– 360 (Fernando Meirelles)
– O Espetacular Homem Aranha (Marc Webb)
– As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky)
– Malu de Bicicleta (Flávio R. Tambellini)

Tá bão? Vamos ver ano que vem! ;)
Livros e filmes foram tirados dos registros que fiz no Filmow e Skoob

Whatever happens tomorrow, we had today

“One Day” foi indicação da minha prima, que viu nas internets que era um novo filme da Anne Hathaway baseado num livro, escrito por  David Nichols – roteirista do filme também – e se interessou pela história. Eu, como boa pisciana, é claro que também me interessei e tratei de comprar logo o livro. Enrolei, claro, mas terminei antes de o filme estrear ~ nos cinemas~.

Lindo. Lindo. Lindo. Acho que gostei tanto por ter me identificado muito com a história, com a Emma, com o Dexter. Porque assim, querendo ou não, eu tive um Dexter na minha vida, só que…errr…mais babaca que o do livro, enfim.

O romance conta durante 20 anos a história de Dex e Em, a partir do dia que se conheceram, no último dia da faculdade, mais precisamente na formatura – 15 de julho de 1988. Eles não sabiam o que esperar do futuro, não tinham certeza se continuariam se vendo, se falando, ~ mantendo contato ~, mas viveram aquele dia, o dia de São Swithin, como se fosse o único dia que se veriam. Mas, como os romances só existem em livros, é claro que se telefonaram e construíram uma linda amizade ao longo dos anos. Encontravam-se todo dia 15 de Julho, mas se falavam sempre, por cartas lindamente escritas pela Emma, ou por telefonemas rápidos dados pelo Dexter. Tornaram-se melhores amigos, e lindos. Dex e Em, Em e Dex. Identifiquei-me não somente pela amizade dos dois, mas pelas frustrações, inseguranças, medo do futuro e de não saber se as coisas dariam certo ou não. Quem nunca, né mesmo?

Mas, a vida acontece, as pessoas mudam, ou não, amadurecem, ou não, e só percebemos quem, realmente, é importante para nossa vida depois de muito tempo, ou não haha. O livro, é claro, é bem mais intenso que o filme. Tem mais história, mais vida, mais caos, mais casos, mas menos choro…haha. Apesar disso, achei o filme lindo. Não dava para colocar os 20 anos detalhadamente em 1h30min de filme, mas achei que, para quem não leu o livro, talvez ficasse meio perdido no filme até entender, de fato, como o relacionamento dos dois funcionava. De qualquer forma, eu chorei horrores, desde o começo do filme, porque né… como alguém disse no fórum do filmow que, pelo fato de ter lido o livro, o contato com as personagens parece ser mais intenso, e é!

Eu amei One Day, eu amei o Jim Sturgess e estou apaixonada por ele. Quem não ficaria? Todo britânico, todo lindo, todo…todo…aiai. E Anne, apesar do sotaque um tico forçado, para mim, está fantástica. Tá linda. Tá amor!

Só tenho uma dica, se você assistiu Blue Valentine, odiou porque ficou mal por dias, não assista One Day, ou assista, vai que né…

Ah! E o livro saiu agora com a capa do filme, né, e eu não gosto muito de livros com capas de filme, mas essa tá linda, e eu quero! :B

I’m not the kind of fool, who is gonna sit and sing to you, about stars, girl…


Terminei de ler o livro essa semana. Não me julguem, eu demoro mesmo para terminar de ler. Isso quando eu não começo um livro e o abandono no meio do caminho, para retomar tempos mais tarde, enfim.

Dessa vez eu fiz algo diferente. Assisti primeiro ao filme – porque eu não sabia que era baseado no livro – e depois eu comprei o livro. O filme é um tico diferente, mas lindo igual. Difícil dizer qual dos dois é melhor, já que eu assisti o filme sem pretensões de compará-lo ao livro. Meh.

Oliver Tate é fantástico em sua excentricidade. A história se passa em Swansea, cidade litorânera da Inglaterra. Oliver tenta salvar o casamento dos seus pais ao mesmo tempo que está envolvido em seu primeiro romance com Jordana Beaven, sua colega de escola. Assim como os começos de namoro, o dos dois parecia lindo. Combinavam em suas peculiaridades, aprendiam um com outro, eram iguais sendo diferentes. Coisa fofa demais.

Curioso com palavras, os capítulos do livro são marcados por palavras que Oliver ou procura no dicionário, ou aprende com alguém e as usa diante de algum contexto, ou sem contexto algum. Escreve um diário, o qual sua namorada de vez em quando lê, e acredita em umas coisas, em outras nem tanto. Oliver tem uma excelente imaginação também, e mente super bem. Seus pais são tão esquisitos quanto o garoto, uma família que por mais que pareça que não funciona, funciona!

Submarino entrou pra listinha dos favoritos – livros e filmes. O filme tem uma trilha sonora maravilhosa, feita pelo lindo do Alex Turner, que já falei milhares de vezes. A trilha combina demais com o clima do filme, a fotografia, os personagens, o local. Fiquei com ela na playlist mental por semanas! ♥

“Tenho coisas mais importantes em que pensar do que o término do meu primeiro relacionamento, o qual, como qualquer adulto será capaz de dizer, é apenas uma daquelas coisas que parecem destroçar a vida num dado momento, mas não significam nada quando se tem quarenta anos.”  

 

“(…)

– Na verdade eu estava pensando…espera aí, eu vou abaixar o som…se você não quer vir aqui. Tem champanhe, tem música, talvez até algumas drogas. Alô? Alô, está me ouvindo?
– Achei que tínhamos decidido que isso não era uma boa ideia
– Foi mesmo? Porque eu acho uma ótima ideia.
– Você não pode me telefonar de repente e esperar que eu…
– Ah, sai dessa, Naomi, por favor. Eu preciso de você.
– Não!
– Você pode estar aqui em meia hora.
– Não! Está chovendo muito.
– Eu não estou dizendo para vir andando. Pega um táxi, eu pago.
– Eu disse que não!
– Eu realmente preciso de companhia, Naomi.
– Liga pra Emma!
– Emma não está em casa. E não estou falando desse tipo de companhia. Você sabe o que estou dizendo. O fato é que se eu não tocar  em outro ser humano esta noite eu acho que posso até morrer.
– …
– Eu sei que você está aí. Estou ouvindo a sua respiração.
– Tudo bem.
– Tudo bem?
– Chego aí em meia hora. Pare de beber. Me espere.
– Naomi? Naomi, você entende o que está fazendo?
– O quê?
– Você entende que está salvando a minha vida?”

Um dia – David Nichols

Qualquer semelhança com a realidade, é mera coincidência, caro David.