Comecei com esse negócio de tatuagem lá em 2010 e, até o presente momento, tenho três. Dizem que é sempre bom ter um número ímpar de tatuagens e, como acredito em superstições, é sempre bom mantê-las, certo?

A ideia da primeira surgiu quando vi uma imagem aleatória no tumblr. Achei tão simples e singela que resolvi copiar. Como eu sempre gostei de fotografia, gostei dessa forma de representar a arte.

11881739_1055671367790655_203243936_n

A segunda foi meio que de repente. Estava com vontade de fazer uma outra, mas nunca tinha certeza do quê. Até que um dia, acompanhei a Nicas na sua última sessão da tatuagem, e encontrei a imagem old school de uma gueixa. Achei aquela imagem muito bonita, e a gueixa também. Quem me conhece, sabe que eu não gosto de ser japonesa (é uma coisa que estou trabalhando), mas acho linda as outras que sejam (vai entender).

Por último, tatuei a constelação de peixes. Sei que esse tipo de tatuagem é meio batida, mas são duas coisas que eu adoro: astrologia e universo. De novo, foi uma imagem de um casal abraçado que eu vi no tumblr, e as tatuagens de constelações deles se juntavam. Por enquanto, a minha fica solitária, mas daqui a pouco vai encontrar uma outra para fazer um par, rs.

banner-BEDA

Anúncios

resumo4

Um. 
Depois de muitos meses, voltei ao meu lugar favorito de São Paulo, o Sancho Bar Y Tapas. Foi um pré-show Tiago Iorc e, aproveitado, conheci a queridíssima Ellen. Apresentei a ela, e a sua amiga Amanda, esse bar e sua sangria maravilhosa bem no coração da Rua Augusta. Fiquei muito feliz porque eles aumentaram o lugar, mas mesmo assim, se você chegar depois de um certo horário, vai ter que ficar esperando lá fora.

Dois. 
Percebi agora que eu coloquei meio fora de ordem essa foto, mas estou com preguiça de fazer outra, então vai assim mesmo. Café da manhã na Starbucks antes da minha primeira vez, rs.

Três. 
Voltando ao Sancho, encontrei com a Leili e o Flávio para um abraço rápido! <3

Quatro. 
Show do mozão. Era uma e quarenta da madrugada quando este homem sobe ao palco carregando apenas um violão. Tiago é uma pessoa incrível e carrega consigo uma energia que eu não consigo explicar. Sério. Ele aparentava um ar cansado, mas não deixou de fazer nenhuma graça que está acostumado a fazer. Se é possível se apaixonar mais ainda por este homem? Eu digo que sim! Segurei uma plaquinha pedindo uma música que a Ellen queria, e ele viu. Trocamos olhares e sorrisos, mas ele não conseguiu ler, rs. É míope, o moço. Uma pena, porque se ele tivesse tocado, a Ellen teria que adicionar o crush dela no Facebook, rs. Fica para a próxima.

Cinco. 
Terminei o sábado com meus amigos no Urbe Café. Queria só um drink e no fim das contas pedi dois. Esse tinha flor de sal na borda, o que me deixou com muita sede depois, mas pedi uma caipirinha de jabuticaba que é maravilhosa. Quero mais.

banner-BEDA

1. Você gosta de coentro ou acha que tem gosto de sabonete?
Acho que gosto de coentro, porque não acho que tenha gosto de sabonete, rs.

 

2. O que você acha de áudios do WhatsApp?
Não gosto. Particularmente, nunca mando áudio, mas se recebo, vai ser respondido em texto.

 

3. Você também comia o chocolate da Turma da Mônica pelas bordinhas?
SIM!!!

 

4. Qual é a melhor consoante do alfabeto?
A letra N.

 

5. Qual é a primeira rede social que você vê de manhã?
Twitter.

 

6. Você acha que existe alguma bala melhor que 7 Belo?
Adoro 7 Belo, porém, amo balinhas de maçã verde.

 

 

7. Que cor você acha menos confiável?
Hahaha q?

 

8. Qual foi o último filme que você viu e odiou?
Faz muito tempo que eu não vejo filme, mas olhei minha lista no Letterboxd e lembre de The Diary of a Teenage Girl, e achei péssimo.

 

9. Qual animal parece mais simpático, um pato ou um golfinho?
Golfinho. Que, aliás, é diminutivo do quê, MEU DEUS DO CÉU????????

 

10. Toddy ou Nescau?
Nescau.

 

11. Você acha que bebês conversam uns com os outros?
Bebês têm uma língua própria e, se duvidar, eles conversam até com as paredes!

 

12. Sabia que todo mundo é feito de poeira de estrelas?
Sim. E nos dissolvemos em moléculas.

 

13. Ouro Branco ou Sonho de Valsa?
Ouro Branco.

 

14. Qual era seu desenho favorito na infância?
O Fantástico Mundo de Bobby.

 

15. Que série você jamais reveria?
Não lembro.

 

16. Qual personagem do Harry Potter você menos gosta?
Eu não consigo gostar menos de um personagem, por mais que ele seja chato, ou um vilão, rs. São personagens e estão ali por algum motivo, eu acho.

 

17. Qual é sua opinião sobre barrinhas de cereal?
Um mal necessário, rs.

 

18. Com quem você dividiria um Bis?
Bis não se divide, gente.

 

19. O que você faria se achasse R$ 50 na rua?
Guardaria. Poderia ser minha nota da sorte.

 

20. Quanto tempo uma comida precisa estar na geladeira para você considerar ela velha?
Mais de 1 semana. Ou quando ela não está comível de jeito nenhum.

 

21. Qual é seu número preferido?
23.

 

22. Qual é o aplicativo mais inútil do seu celular?
O que me lembra de tomar água de tempo em tempo (não uso mais).

 

23. Quem você tiraria do elenco de “Friends” se fosse obrigado?
Ninguém. Pelamordeus. Não me faça isso.

 

24. Você é contra ou a favor de comer macarrão com arroz?
Acho que a única coisa que eu sou contra é colocar ketchup na pizza.

 

25. Qual foi a última vez que você precisou usar a Fórmula de Bhaskara?
Há mais de 10 anos.

 

26. Você acha que dá para morrer de overdose de rúcula?
Nunca. Rúcula nunca é demais!!!!!

 

27. Quanto tempo você levou para entender como funciona o Snapchat?
Eu demorei muito para baixar o aplicativo porque não queria ficar mais viciada e dependente do celular. Mas, quando isso aconteceu, demorei cerca de alguns dias para entender como ele funcionava.

 

28. Qual é sua opção favorita no restaurante por quilo?
Como assim? É sempre o básico: arroz, feijão, alguma carne (preferencialmente filé de frango grelhado), batata frita, alguns legumes e salada. Também pego uns sushis, se tiver.

 

29. Você gosta de “Sorry” do Justin Bieber?
Sim!

 

30. Você prefere passar muito frio ou muito calor?
Muito calor.

 

31. Você está dormindo e sobe uma barata na sua cara. Você prefere continuar dormindo e nunca saber ou acordar e fazer alguma coisa?
MEU DEUS DO CÉU QUE CENA HORRÍVEL. Eu acho que eu desmaio, isso sim.

 

banner-BEDA

Conheci o Tiago através de uma amiga há muito tempo. Na época, eu não dei muita atenção para esse moço. As músicas não tinham me conquistado, e o seu jeito também não era nada demais. Mas, ano passado, ao ouvir o seu álbum Troco Likes em um looping infinito, acabei descolando um crush fortíssimo neste homem. E que homem!

A cada selfie que ele posta no Instagram, meu coração dispara, tropeça e quase para com tanta beleza sendo mostrada, rs. E, de tanto eu falar, alguns amigos que nem sabiam quem era o tal moço, começaram a conhecê-lo e, por incrível que pareça, começaram até a torcer para que um dia nos encontrássemos. Risos, risão, risão eterno! (mas O SEGREDO pode ser real!)

Surgiu assim o shipp #nambiorc que carrego como nome de twitter com muito orgulho!

Hoje, verei esse homem ao vivo pela 2 vez na minha vida, e espero que assim como aquela noite lá no Beco, nossos olhares se cruzem naquilo que a gente chama de flerte fatal.

Não irei me prolongar mais sobre, só deixarei aqui as selfies mais maravilhosas dessa internet.

5.  Tiago e seu violão.
Nessa foto, ele estava afinando a viola. Eu queria ser essa viola. Posso ou não ter comentado isso.

13346242_10153437668051577_2409808783139646358_o

4. Subindo o morro
Rawr pra você também, seu lindo!

13247899_10153417276341577_4689766043685742120_o

3. Copiando o meu cabelo
Ai, Tiago!

13254883_10153415809781577_6235866947093121526_o

2. Molhadim
vamosimolhájuntim

12439088_10153169558891577_6138184915366540853_n

1. NÃO TENHO NEM PALAVRAS PARA ESSA
Talvez EITA.  

12359917_10153116417431577_8851979094235781770_n

E eu não posso deixar de mencionar este momento marcante, cujas nossas fotos e legendas combinaram no feed do Instagram, e eu juro que foi nessa ordem, não foi montagem:

12373217_10156397789845370_4183587270395941921_n (1)

COINCIDÊNCIA????? ACHO QUE NÃO!

Ps.: ele é o único homem possível que pode coque e regata, teje dito.

Não foi fácil admitir que eu precisava de uma ajuda externa para lidar com os meus problemas. Precisei de uma crise de raiva no meio da academia para que eu pudesse tomar vergonha na cara, e ligar para o número da terapeuta que a minha amiga havia indicado há tanto tempo.

Cheguei hoje no consultório um pouco mais cedo do que havíamos combinado. Aproveitei que estava adiantada e fui tomar um café antes de encontrá-la. Estava ansiosa, não sabia como a consulta seria. Assisti a alguns capítulos de Sessão de Terapia, será que é assim mesmo?

Quando cheguei na sala de número 42 (ah, a ironia da literatura!), eu não sabia onde sentar: na cadeira, no divã, no chão? Por fim, sentei no divã e fiquei de frente para a dra. Ah, que nervoso falar sobre mim, sobre coisas que me incomodam, sobre assuntos que eu nem sei se são relevantes assim. Meu Deus, o que é que estou fazendo aqui? E essa vontade de chorar? Uma caixa de lenços kleenex faz parte da decoração.

– Tem lenços ali em cima, se você precisar. – ela me disse

Não quero lenço, e tento não deixar escorrer nenhuma lágrima. Que vergonha, chorar na primeira sessão? Estou aqui só para saber como funciona e não já desabar em água. Apesar de ser de peixes, meu ascendente é áries e, olha, somos muito turrões! Segurei as lágrimas e continuei falando sobre mim, sobre trabalho, família e amores. Mas nossa, já falando sobre isso? Pois é.

A sessão foi rápida. Como ter tirado um band-aid de um machucado. Combinamos o preço e os dias que terei que retornar.

– 2 vezes por semana, ok?

– DUAS vezes por semana? (– e o trabalho? é longe demais! demorei 1 hora e meia para chegar, vou levar mais outra 1 hora e meia para ir embora? Meus pais vão me matar!).
– OK! – eu disse

Saí da sessão com a certeza de que foi a melhor decisão que eu pude ter tomado na vida. Não é fácil contar dos seus medos, problemas, desejos, para uma pessoa completamente estranha, mas as palavras saíram com tanta naturalidade, que eu sei que é disso que eu preciso, e olha que eu não sou muito de falar #instrospectivefeelings.

Todos que comentaram sobre isso, me recomendaram fortemente. Dizem que no começo é um pouco complicado, mas que com o tempo vai melhorando.

Senti uma enorme diferença na energia do dia de hoje, e estou ansiosa para os próximos que virão!

“quando é que você decidiu não ser notada?”

banner-BEDA

 

 

Falei sobre a Lista Infinita na minha primeira newsletter. E lá, eu contei que eu sou péssima com listas. Sempre achei o máximo, as pessoas que conseguem se organizar fazendo uma listagem do que precisam fazer na semana, no dia ou no mês. Eu, simplesmente, vou fazendo o que tenho que fazer, sem saber ao certo se é isso mesmo que tenho que fazer, rs.

Acho listas um charme, porque você tem ali tudo planejado, e vai riscando conforme a tarefa vai acontecendo. Mas né, isso não é para todo mundo, rs. Daí que eu descobri essa lista infinita – que, aliás, preciso atualizar a minha – e achei que ela seria muito útil para mim.

Essa lista nada mais é que uma lista para a vida. Você vai anotando tudo o que quer/precisa fazer ao longo dos anos que Deus ou o Universo lhe der, rs. E, conforme as tarefas forem cumpridas, é só riscar como em uma lista diária comum. A única diferença, é que você vai precisar de um caderno para fazer isso e, preferencialmente, colocar os anos conforme forem começando, para saber há quanto tempo aquela tarefa de “fazer um quarto escuro para revelar as fotos” ainda está lá, rs.

O que você achou dessa ideia de lista? Tem alguma outra para dividir comigo? Apesar de eu ser péssima com listas e organização, eu adoro esse tipo de assunto! :)

12479506_153249425049684_591254103_n

banner-BEDA

Toda vez que eu faço aniversário, tenho a mania de escrever sobre aquela idade que estou fazendo (se quiser ver os outros posts, é só clicar na tag aqui ao lado birthdaygirl). Esse ano, acabei não escrevendo nada, porque estava passando por uma fase um pouco esquisita. Fui deixando para depois, e depois, e depois, e nunca aconteceu. Pois bem, o texto, era para ter saído dia 23, que seriam os exatos seis meses depois, mas, novamente, não sabia o que escrever. Porém, aqui estamos, com essa pauta em aberto e algo a dizer.

28 anos. Lógico que é fácil acreditar que eu já tenha essa idade, porém, continua difícil me acostumar que estou mais perto dos 30 do que dos 20. Quando mais nova, pensava que aos 28 minha vida seria completamente diferente do que ela é hoje. E o que ela é hoje? Ainda acredito que eu tenha 15 anos e muita coisa não tenha mudado. Mas sabe? Muita coisa mudou sim! Chega ser um pouco difícil perceber isso. Talvez porque eu tenha essa ideia fixa de que nada muda, mas eu tenho que começar a olhar macroscopicamente do que somente o meu minúsculo mundinho.

Posso não estar casada, nem ter filhos e muito menos a intenção de formar uma família. Mas eu tenho uma coisa que eu sempre quis ter conquistado: a minha independência. O fato de ainda morar com os meus pais, não implica que eu não me sinta independente, muito pelo contrário. Eu tenho a total liberdade de ser quem eu sou, de pensar o que eu penso, e de seguir a minha vontade sem grandes implicâncias. Leio muitos relatos de meninas que não podem pensar o contrário dos pais, que se sentem manipuladas e num eterno conflito com a família, só por pensar diferente.

Na verdade, o fato de eu pensar um pouco fora da curva, faz com que eu traga certas discussões para dentro da casa. Acredito também que faz com que a minha família pense mais além do que somente a gente. Eu tenho essa liberdade de ser quem eu quiser ser, e isso é a melhor coisa que a gente pode ter.

Ter feito 28 anos não fez com que muita coisa externamente mudasse. Mas, de certa forma, eu me sinto um pouco diferente do que era antes. Gosto de dizer que a idade está chegando (e ela não está?), mas acho que estou fazendo um bom proveito dela! :)

Ps.: Pelo menos, estou fazendo as pazes com o meu cabelo!

wp-1472170571630.jpg

banner-BEDA