#23 Seis meses depois

Toda vez que eu faço aniversário, tenho a mania de escrever sobre aquela idade que estou fazendo (se quiser ver os outros posts, é só clicar na tag aqui ao lado birthdaygirl). Esse ano, acabei não escrevendo nada, porque estava passando por uma fase um pouco esquisita. Fui deixando para depois, e depois, e depois, e nunca aconteceu. Pois bem, o texto, era para ter saído dia 23, que seriam os exatos seis meses depois, mas, novamente, não sabia o que escrever. Porém, aqui estamos, com essa pauta em aberto e algo a dizer.

28 anos. Lógico que é fácil acreditar que eu já tenha essa idade, porém, continua difícil me acostumar que estou mais perto dos 30 do que dos 20. Quando mais nova, pensava que aos 28 minha vida seria completamente diferente do que ela é hoje. E o que ela é hoje? Ainda acredito que eu tenha 15 anos e muita coisa não tenha mudado. Mas sabe? Muita coisa mudou sim! Chega ser um pouco difícil perceber isso. Talvez porque eu tenha essa ideia fixa de que nada muda, mas eu tenho que começar a olhar macroscopicamente do que somente o meu minúsculo mundinho.

Posso não estar casada, nem ter filhos e muito menos a intenção de formar uma família. Mas eu tenho uma coisa que eu sempre quis ter conquistado: a minha independência. O fato de ainda morar com os meus pais, não implica que eu não me sinta independente, muito pelo contrário. Eu tenho a total liberdade de ser quem eu sou, de pensar o que eu penso, e de seguir a minha vontade sem grandes implicâncias. Leio muitos relatos de meninas que não podem pensar o contrário dos pais, que se sentem manipuladas e num eterno conflito com a família, só por pensar diferente.

Na verdade, o fato de eu pensar um pouco fora da curva, faz com que eu traga certas discussões para dentro da casa. Acredito também que faz com que a minha família pense mais além do que somente a gente. Eu tenho essa liberdade de ser quem eu quiser ser, e isso é a melhor coisa que a gente pode ter.

Ter feito 28 anos não fez com que muita coisa externamente mudasse. Mas, de certa forma, eu me sinto um pouco diferente do que era antes. Gosto de dizer que a idade está chegando (e ela não está?), mas acho que estou fazendo um bom proveito dela! :)

Ps.: Pelo menos, estou fazendo as pazes com o meu cabelo!

wp-1472170571630.jpg

banner-BEDA

Anúncios
1 comentário
  1. Adonis disse:

    Não sei pra você, mas não vi de jeito nenhum esses seis meses passar. Lembro-me de ter enviado aquela mensagem te dando os parabéns (e alguns desabafos juntos rs) como se fosse, sei lá, semana passada — mês passado no máximo. Seis meses depois, continuo te desejando bastante plenitude.
    Estou chegando aos 25 e a sensação que dá é que esses três próximos anos serão fundamentais para minha vida, vou conseguir correr atrás dos meus sonhos, e aos 28 tudo será diferente. Mas não vai, eu sei que não. Provavelmente, tudo vai estar praticamente igual — como estava quando eu tinha 22 (tipo, ontem).
    O engraçado é que a gente muda sem perceber. São os detalhes que a gente precisa aprender a observar. Por isso gostei tanto da sua percepção — essa é a visão de alguém que tem 28 anos, e não 15.
    Também acho que você deva se orgulhar de sua independência, pois é um passo realmente importante para qualquer pessoa, e uma conquista sua.
    Sobre a foto, apenas: linda. Seu cabelo te ama.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: