Eu te aguento São Paulo, e te aguentarei minha vida inteira, porque foi aqui que nasci e cresci. Aqui que passei toda minha infância, com tardes no Parque da Mônica, ralando a bunda nos escorregadores, andando de patins na rua de casa. Aqui também passei minha adolescência, marcada por shows de bandinhas de garagem no Hangar ou qualquer outro festival, das poucas tardes depois da escola no shopping, das outras tardes na Galeria do Rock. E é onde passo minha vida adulta, parada no trânsito infernal nosso de cada horário de pico, preocupada em voltar pra casa antes da meia noite, senão não conseguiria fazer baldeação e muito menos pegar a lotação, mandando bala num pic burger as 4h depois da balada, ou varar a noite no centro velho para ouvir Sidney Magal. São lembranças que você, São Paulo, marcou em mim, e espero cuidar tão bem de você quanto você tem feito comigo. São Paulo não é um buquê de flores mortas e, pra mim, existe muito amor em essepê.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: