arquivo

Arquivo mensal: janeiro 2012

Os começos de ano, principalmente janeiro, são marcados por alguma coisa que, provavelmente, não vai dar certo. Eu já até sei, por isso não me abalo. Ano passado não foi diferente, ano retrasado tampouco.

O mês já terminou, e amanhã começa (sim senhores) o mês mais lindo do ano! É todo um sacrificio esperar por fevereiro, 12 meses, quer dizer 11 pela frente, 365 337 dias, poxa demora mesmo, e quando chega, dá licença, porque eu vou comemorar! Deixa eu abrir a janela, espanar a poeira, pra fevereiro vir bonito, vir gostoso, porque, pelo menos, 1 mês no ano, mesmo que curto, eu tenho que ser feliz!

Anúncios

Eu te aguento São Paulo, e te aguentarei minha vida inteira, porque foi aqui que nasci e cresci. Aqui que passei toda minha infância, com tardes no Parque da Mônica, ralando a bunda nos escorregadores, andando de patins na rua de casa. Aqui também passei minha adolescência, marcada por shows de bandinhas de garagem no Hangar ou qualquer outro festival, das poucas tardes depois da escola no shopping, das outras tardes na Galeria do Rock. E é onde passo minha vida adulta, parada no trânsito infernal nosso de cada horário de pico, preocupada em voltar pra casa antes da meia noite, senão não conseguiria fazer baldeação e muito menos pegar a lotação, mandando bala num pic burger as 4h depois da balada, ou varar a noite no centro velho para ouvir Sidney Magal. São lembranças que você, São Paulo, marcou em mim, e espero cuidar tão bem de você quanto você tem feito comigo. São Paulo não é um buquê de flores mortas e, pra mim, existe muito amor em essepê.

Recebi o email do future me. Escrevi há dois anos (06 de janeiro de 2010). Eu desejava muitas coisas boas praquele ano, e pro seguinte. Até que muitas aconteceram, principalmente nas realizações e crescimento pessoal. Entretanto tiveram algumas outras que não foram tão bem sucedidas como: entrar no mercado publicitário, mas acho que essa escolha foi minando aos poucos quando me dei conta do tamanho do negócio que eu tenho pra mim. E também de estar morando sozinha – ou, no caso do email, com o namorado da ~época~ (oh, trocadilho infame!). E não estou. Nem morando sozinha, nem mais com o namorado.

Mas isso é o de menos, porque eu tinha desejado muitas coisas boas para os meus 2 anos seguintes. Que os amigos leais permanecessem, que todo mundo estivesse com saúde, e coisas assim. E acho que com os amigos certos e a saúde indo bem, é o que importa.

A única grande merda é a sensação que esse email te passa. Pelo menos para mim foi assim. Fiquei um pouco angustiada, pensando que 2 anos se passaram e eu não fiz muito do que queria. O meu grande feito, com certeza, foi perder o medo de dirigir. Um outro grande feito para esse ano, talvez seja perder a preguiça de dirigir. Haha

Não faria de novo, ou faria, porque os horizontes são outros agora. Mas eu começaria a agir diferente, e pensar nesse email toda vez que eu achar que não estou fazendo nada da vida, e lembrar de salvá-lo como arquivo do word também, seria uma boa. Pra falar a verdade, eu até tinha me esquecido que tinha feito isso, só fui lembrar quando vi o post da Tadsh, e no dia seguinte, BAM na caixa de entrada.

Valeuzão, universo!

Vi a Juliana Cunha falando no blog dela dos biscoitinhos da sorte para a virada de ano. Achei genial, até porque eu estava um pouco desanimada com a passagem e, toda e qualquer fofura é bem vinda. Fui atrás dos tais biscoitinhos, então. Procurei no Marukai, mas a fila estava GIGANTE, muito mais gigante do que dia de feirinha. Mas, estava na Liberdade e é claro que lá em alguma outra loja louca com os vendedores mais mal educados, deviam existir alguns tantos biscoitinhos. Encontrei em quase todas as que fui e voltei pra casa feliz! Comprei nutella, passei nos biscoitinhos e coloquei confeitos.  Foi tão legal que minha sorte não poderia ser outra:

Não é todo dia que alguém que a gente admira interage conosco nas redes sociais. Tentei, consegui!

Cheguei em casa das compras, na ante véspera de ano novo, e o pacote da Saraiva estava em cima do sofá. Pacote grande para o único livro que eu sabia que ia chegar. Tudo bem. Lindo e cheiroso, como só os livros cheiram, estava ali, o número 4 do Macanudo. Oba!

Postei uma foto no instagram, claro. Algum tempo depois, fui checar os favoritos e tinha um comentário do próprio Liniers!  “Saludos” ele dizia. Morri de amor na mesma hora.  Era o que eu precisava para começar 2012! Ao contrário de muitas web celebs que nem fazem questão de responder um reply, Liniers, o gênio, responde. Chupem essa manga. :)