…só que ao contrário

Ontem eu estava tão chorona que não sei como consegui sobreviver ao dia. Chorei ao ouvir “Sea of Love”, chorei com esse pedido de casamento, chorei com esse post que a Reitch shareou no reader, chorei até com uma menina que pediu, na rádio Disney (não me julguem), uma música do McFly e disse que aquela música era muito especial, porque enquanto tocava a música, ela deu o seu primeiro beijo, e está com o Alexandre até hoje, aí ela ganhou um par de ingressos pro show e ficou histérica no telefone e pff…

Chorei por amar errado, por continuar amando errado. Fiquei melancólica o dia inteiro, triste, por assim dizer. Versos de um poema ainda ecoavam na minha cabeça, latejavam, e vinham as frases soltas me avisando que as coisas não são como a gente quer, que aquele poema, realmente, não era para mim. Não me encontrava em nenhuma daquelas frases, não via nenhuma das minhas referências, não entendia como minha história. Eu tô cansada de amar errado, de ser convencida de coisas que não são verdades, de ouvir tantas coisas lindas e não acreditar em nenhuma delas. E não há nada que se faça ou que se diga, que vai mudar esse sentimento. Passo por isso porque eu quero, mas não sei o que fazer, o que é certo, o que é errado, só vou fazendo, até uma hora que a gente sabe que não vai dar mais.

Eu tô feliz, só que ao contrário.

Anúncios
1 comentário
  1. babi disse:

    eu tive que rir com isto: “aí ela ganhou um par de ingressos pro show e ficou histérica no telefone e pff…”

    mas o seu texto ficou tão triste, natalia, e tão bonito também! não sei se a gente ama errado porque quer; acho que a gente ama errado porque somos humanos e fazemos coisas erradas porque passamos por certas coisas sem saber como agir. daí que esse amar do qual ‘cê fala é um amar que depende de um outro ser humano, e se você julga o que você faz errado, provavelmente o outro também não acerta. e eu tenho mó crença na beleza que é aprender-a-amar, um processo que as duas pessoas fazem juntas. errando e tendo sinceridade de admitir que o erro existe. e que ele não é maior – ou não deveria ser – que o sentimento que junta as duas pessoas.

    fica bem. :*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: