arquivo

Arquivo mensal: fevereiro 2011

Procuraram-me para chorar as pitangas e eu as ouvi com toda a calma do mundo. Ou eu devo ter um ombro muito confortável ou eu devo ser muito legal, mas não é fácil ter todo esse auto-controle, quando na verdade, você quer dar um tapa na cara da pessoa e dizer: “ACORA, ABESTADO! O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO?” mas consegui. Eu fui amiga quando deveria ser filha da puta e fui sincera quando deveria mentir. De verdade eu não preciso de uma parte do coração de alguém e não me contento com restos, sabe como é. Se eu quiser, quero por inteiro e completo. Cheio. Mas a grande diferença é que eu não quero. Passar por “terrorismo psicológicos”, dramas mexicanos, novelas das 8, amores de ficção? Essas coisas só dão certo nas telas e livros e, olha, quero me ver longe disso por um bom tempo.

Nunca conseguirei ser com alguém Sartre e Beauvoir, Seinfeld e Elaine. Vai ser sempre eu e você, naquela escala que só eu conheço e você não tem noção. Mas olha, a vida é linda, o amor é lindo, e eu me contento em sair pelas baladas de São Paulo e procurar alguém parecido com o Jesse Eisenberg. Diversão maior só se tiver doses de tequila ouro envolvidas.

E vai ser assim até que nos encontremos novamente e você me chorar outras pitangas de outras árvores, porque sabe, Deus me fez Maria, e eu vou te ouvir quando precisar.

Anúncios

Hoje, um dia depois de eu completar 23 anos, na hora do almoço, eu sorrindo para minha mãe, e esta diz:

– NOSSA! QUANTA RUGA VOCÊ JÁ TEM!
– Mãe! Não fala isso! Que deprimente!
– MAS É VERDADE! SORRI DE NOVO!
(sorrio)
– OLHA ISSO! Natália, você vai ter que começar a usar os cremes anti-rugas!

#aniversáriodadepressão D:

Eu quero um amor que me leve para viajar dentro dos meus sonhos. Que reconstrua comigo, cidades antigas, perdidas, cidades nunca antes vistas. Eu quero um amor que me inspire, expire, respire. Eu quero um amor que eu possa chamar de meu, sem medo, sem vergonha, sem dor, sem explicação. Eu quero um amor que seja bom e leve e que dure para sempre. Eu quero um amor que me resgate sempre que eu me perder. Eu quero um amor que olhe nos meus olhos e diga as verdades. Eu quero um amor que tenha um passado, mas que prefere o presente que vive comigo e o futuro que nos aguarda. Eu quero um amor que chore, ria, dance, pule, cante. Eu quero um amor que viva. Eu quero um amor que conheça meus amigos. Eu quero um amor que me deixe participar de sua vida. Eu quero um amor que valha a pena. Eu quero um amor que não existe.

Ontem, voltando para casa, parei no farol e vi uma mulher ne esquina jogando um papel na rua. Eu disse:
– Nossa, que porca!
Minha mãe:
– Mas é uma porca mesmo!
– Duvido a senhora falar isso pra ela!
O farol abriu e passei como o carro do lado da mulher porqueira.
Minha mãe berrando:
– SUA PORCA! É ASSIM QUE VOCÊ FAZ NA SUA CASA???

<3

Esse é um “nunca“! Nunca tiraram uma foto minha, ou dei entrevista para qualquer meio de comunicação. Ano passado, a mesma menina tinha me pedido algumas informações sobre o twitter do @mistureiactivia, mas, como eu tinha que ir até algum lugar para tirar uma foto, ficou meio complicado por causa do horário e acabou não rolando.

Semana passada, ela entrou em contato comigo novamente, pela indicação de um amigo. Porque ela precisava (desesperadamente) de alguém que já tivesse usado algum aplicativo para twitter/facebook/msn que mostrava quem te deu unfollow, te bloqueou, te exlcuiu e essas coisas. E, esse amigo lindo, só conseguiu pensar em mim. Hum. Bem, não que eu use mesmo algum aplicativo desses, tanto que o único que usei (Qwitter) não funciona direito, mas ela fez as perguntas dela, e eu dei as minhas respostas. Eu pensava que era somente para conteúdo online, mas não, saiu na revista impressa! HEH. Se eu soubesse que sairia na impressa também, eu teria elaborado melhor minhas respostas! hahaha

Mas foi muito bacana. A fotógrafa veio com todo o seu equipamento lindo tirar uma foto minha, e a foto foi feita no meu quarto mesmo, minha cama, minha parede roxa, minha colcha, minhas caras e caretas. Foi super divertido, porque ela trouxa algumas “inspirações” para fazer a foto e, no fim, eles escolheram a 3 em 1. hahaha

Que “nuncas” agradáveis como esse continuem acontecendo!

Para quem quiser ler a matéria clica aqui. A foto aparece por lá também! :)